Gabriel / Ramos

⟨ pintor de pixel ⟩


  • Home
  • Blog
  • Uso acessível: O cumprimento das premissas na web contemporânea

Uso acessível: O cumprimento das premissas na web contemporânea

Motivações ao desenvolvimento acessível.

1 min. de leitura

Esse artigo foi publicado originalmente no site Tableless, em 2015. Como estou passando meus posts para meu próprio blog, segue abaixo o conteúdo que escrevi :)


Há muito tempo venho pensado sobre acessibilidade nos dias de hoje. Notei que muitos dos sites, atualmente, sejam de comércio eletrônico ou não, são, em parte, inacessíveis a usuários com necessidades especiais.

A parte mais intrigante é que, se pararmos pra pensar, todos temos alguma necessidade. Seja algo relacionado ao tempo que podemos gastar em uma conexão a um site, ou ao design de uma página que nos prejudica por não ser adaptável, ou ainda, ao tráfego de dados por uma conexão ruim e até mesmo, como disse uma vez nosso conhecido Diego Eis: “Acessibilidade é tudo sobre a necessidade das pessoas“, e realmente é.

Basta simplesmente pensarmos um pouco mais (talvez filosofar um pouco sobre o assunto) e perceberemos que não há percas ao realizar um desenvolvimento acessível. Um trecho de código a mais aqui, um atributo diferente ali, uma pesquisa que pode sim levar algum tempo (algumas horas, caso você acabe, como eu, se apaixonando pelo assunto), mas nada danoso ao conhecimento e muito menos ao nosso produto final.

Pensando nisso tudo, pergunto também a você, leitor e desenvolvedor: qual a premissa da Web? O que a internet fundamentalmente se propõe a fazer?

Tenho certeza que sua resposta pode te levar a mudar seu método de desenvolvimento (como fez comigo) e, com um pouco de busca e de paciência, te fazer descobrir um mundo na web um tanto quanto diferente do que vemos pixel por pixel.

Apresentei uma palestra sobre o assunto, contendo um resumo sobre vários itens. Uma espécie de introdução ao desenvolvimento acessível. Você pode conferi-la a seguir caso esteja interessado no assunto.

Se quiser, você também pode acessar os slides pelo SlideShare.